Nome completo: Mauricio Valencia Ferreira da Luz

Departamento: Departamento de Engenharia Elétrica e Eletrônica.

Biografia:

Mauricio Valencia Ferreira da Luz formou-se em Engenharia Elétrica na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) em 1997.

Terminou seu mestrado em 1999 na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), cuja dissertação versou sobre o Estudo e o Desenvolvimento de um Método de Cálculo de Perdas Suplementares em Motores de Indução.

Em 1999, começou a tese de doutorado no Grupo de Concepção e Análise de Dispositivos Eletromagnéticos (GRUCAD), da UFSC.

Entre abril 2001 e outubro de 2002, realizou um doutorado sanduíche na Universidade de Liège (Bélgica). Retornou ao Brasil para terminar seu doutorado no GRUCAD, em 2003, cujo tema foi o Desenvolvimento de um Software de Campos Eletromagnéticos 3D usando elementos de aresta, levando em conta o movimento e o circuito de alimentação.

Entre 2003 e 2005, trabalhou como professor do curso de Engenharia Elétrica no Centro Universitário de Jaraguá do Sul (UNERJ). Em dezembro de 2005, tornou-se professor do Departamento de Engenharia Elétrica e do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica da UFSC.

Atualmente, é coordenador de Estágios do Curso de Engenharia Elétrica. Participa de projetos de pesquisa financiados pela FINEP, CNPq e CAPES, bem como por empresas privadas e ministra cursos de treinamento em empresas brasileiras tais como ITAIPU Binacional, Embraco, Whirlpool S.A., Siemens Capacitores e Siemens Transformadores. Desde 2003 trabalha como consultor em empresas privadas e é membro da Sociedade Brasileira de Eletromagnetismo (SBMag).

 

Carreira:

Área de atuação: Engenharia Elétrica com ênfase em Eletrotécnica, mais especificamente, em Eletromagnetismo Aplicado.

Por que escolheu Engenharia? Pelo prazer de criar e projetar equipamentos.

Por que escolheu a carreira de professor? Para poder compartilhar o prazer de fazer engenharia. Tem uma satisfação de olhar no rosto do aluno e ver que ele entendeu.

Maior desafio da carreira: Desenvolver no aluno de engenharia o senso de dedicação e devoção para exercer engenharia não como emprego, mas como uma carreira profissional.

Maior conquista: Desenvolvimento de equipamentos voltados à inovação disruptiva, ou seja, que estão alterando a maneira de se usar a engenharia.

Matérias que ministra/ministrou: Eletrotécnica geral, Projetos de instalações elétricas industriais, Eletromagnetismo, Aspectos de segurança em Engenharia Elétrica, Materiais elétricos, Máquinas elétricas, Circuitos elétricos, Física de eletricidade e Magnetismo. Também ministrou cursos mais específicos a empresas.

Laboratórios que trabalha/trabalhou: GRUCAD (UFSC) e Applied and Computational Electromagnetics (ACE) da Universidade de Liège (Bélgica).

Projetos mais recentes:

1) Título: Desenvolvimento de Modelos Matemáticos para Motores Elétricos Aplicados em Eletrodomésticos, financiado pela Whirlpool S.A.

2) Título: Desenvolvimento de Novos Materiais Metálicos para Viabilizar o Aumento de Eficiência e Sustentabilidade nos Compressores, financiado pela Embraco.

 

Pessoal:

Hobbies: Cinema e viagens.

Esportes: Futebol.

Estilos musicais: Pop/rock, clássica e soul music.

Filmes: Ficção, terror e drama policial.

Livros: Tem um gosto variado mas, após ingressar na faculdade, desenvolveu um apreço pelos livros científicos.

Um lugar: Berlim, Alemanha, onde trabalhou por um tempo.

Ídolos: Nikola Tesla e Werner von Siemens, que são os dois inventores de máquinas elétricas.

 

Conselho para os futuros engenheiros:

O desejo genuíno de aprender passou a ser uma qualidade desejada no mundo corporativo. Há, porém, uma diferença entre a empresa e a universidade. Na universidade, há um professor que compartilhava com você a responsabilidade por sua formação. Na empresa, essa responsabilidade está sobre seus ombros.

Muitos serão os empecilhos que surgirão ao exercer engenharia. Os dois maiores, sem dúvida, são a vaidade e o comodismo. Não se deixem satisfazer com pouco, busquem sempre mais, mas não somente para si; lembrem-se de que podemos ajudar a muitos, sem prejudicar nossas ambições e sonhos.

Toda atividade de engenharia envolve e aglutina pessoas e tem uma regra clara: para ser sustentável, precisa ser economicamente viável, socialmente justa, culturalmente aceita e ecologicamente correta. O desafio é enorme e envolve várias gerações; por isso, vocês precisam se preparar. Invistam em conhecimento, desenvolvam seu lado íntegro, alimentem sua fé nas pessoas, resgatem sua capacidade de intuir e cultivem a polidez e a gentileza, porque, após um pequeno espaço de tempo, elas serão parte de seus inúmeros hábitos reflexos. Prestem atenção e reflitam sobre sua forma de ser e de agir. A engenharia se faz com pessoas e para pessoas.

E por fim, estude muito e sempre… não dá para fazer engenharia sem cultivar o estudo em alto desempenho.